BRANQUITUDE, CULTURA E EDUCAÇÃO

by Simples Rap'ortagem | 11:10 in |


RESUMO

Esta dissertação que abarca os temas branquitude, cultura e educação busca compreender a visão de rappers brancos/as brasileiros/as sobre as relações raciais e, em específico. Em que medida os temas relacionados ao racismo têm feito parte do olhar crítico dos/as mesmos/as? Veremos que o modo como se definem racialmente não impede que a maioria reconheça a existência de privilégios por conta do fenótipo branco. A análise de discurso e de conteúdo é feita com base em composições e participação direta de 17 (dezessete) artistas que responderam a um questionário e, indiretamente, através de entrevistas disponibilizadas em diferentes fontes documentais e obras de outros 8 (oito) nomes, de carreira individual ou em grupo. Discuto como as categorias de classe, gênero, estética e religião se imbricam na identidade artística e racial e de que maneira a interseccionalidade opera. Apresento uma abordagem conceitual contemporânea, relacionada aos estudos sobre raça-etnia. E para se entender tais marcadores no contexto das relações que envolvem os/as rappers, construo novos conceitos, como o de "padrão Racionais", "empatia abnegada", "branco denegrido". Outros são desdobrados buscando caracterizar e referendar as posturas dos/as artistas numa perspectiva autocrítica e educativa.


COMO CITAR
MIRANDA, Jorge Hilton de Assis. Perspectivas de rappers brancos/as brasileiros/as sobre as relações raciais: um olhar sobre a branquitude. Salvador, 2015. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade. Universidade Estadual da Bahia – UNEB.



Baixe Perspectivas de rappers brancos pdf
(Via mediafire)


Baixe Perspectivas de rappers brancos pdf
(Via google drive)


Baixe Perspectivas de rappers brancos pdf
(Via academia.edu)


Baixe Perspectivas de rappers brancos pdf
(Via slideshare)


Baixe Perspectivas de rappers brancos pdf
(Via doc player)




.