NASCE UM MEMBRO ZULU NATION NA BAHIA

by Simples Rap'ortagem | 11:33 in |




Organização Zulu Nation surge em 12 de novembro de 1973 dando ao Hip-Hop o caráter de Movimento Organizado. Possui representações em mais de 50 países, sendo o Brasil um deles. Em qualquer parte do mundo os membros dessa organização são batizados de zulus. O fundador da Zulu Nation no Brasil é o pernambucano Zulu Nino Brown que reside em São Paulo. Na Sessão Especial que a Rede Aiyê Hip-Hop organizou na Câmara Municipal de Salvador em 2004, próximo ao final do evento, Nino Brown pede a fala, se dirige até o microfone e com algo em mãos anuncia: 


“A Zulu Nation Brasil certifica que Jorge Hilton integra o Conselho Artístico desta entidade de interesse público, cuja missão é a difusão da Cultura Hip-Hop, e se torna Guerreiro Zulu, com o compromisso de cumprir os princípios que norteiam a vida desses Malungos, sob inspiração das normas básicas da The Universal Zulu Nation. Diadema, 24 de Setembro de 2004”. 





Comenta Jorge:
"Foi uma surpresa grande pra mim pois não esperava. Meu primeiro contato com Nino foi através de um email que ele me enviou buscando informações sobre minha história no Hip-Hop baiano e a cena h2 no estado. Fizemos outras conversas por email onde busquei dele informações sobre a Casa do Hip-Hop de Campinas e aproveitei pra sinalizar o desejo da Rede em lutar por um espaço semelhante em Salvador. Certa vez perguntou se me sentiria a vontade pra responder algumas perguntas pessoais e me enviou um questionário. Achei interessante e pela perguntas logo percebi que provavelmente se tratava de um questionário que a Universal Zulu Nation em sua origem nos Estados Unidos, utilizava para avaliar candidatos a membros. Achei o questionário desatualizado e um tanto descontextualizado pra nossa realidade, mas mesmo assim devolvi respondido. Pra mim o mais interessante era o contato com aquele documento histórico que serviu pra ter uma dimensão maior da preocupação dos idealizadores da Zulu com o destino da cultura Hip-Hop que nascia. Cheguei a desconfiar que poderia estar sendo avaliado para uma possível seleção a membro da Zulu, mas desconsiderei porque segundo informações que já sabia de outros amigos, pra ser membro a pessoa passava por um processo super difícil e demorado, cheio de etapas, onde muitos desejavam mas poucos conseguiam. O título conferido a mim representou reconhecimento e tem um significado muito especial. Escrever esse livro reflete um pouco esse significado". Hip-Hop Bahia


(essa postagem trás conteúdo do Livro BAHIA COM "H" DE HIP-HOP)