RAP DA SUINGUEIRA

by Simples Rap'ortagem | 06:06 in |

AUTORIA: Jorge Hilton

O que é que a baiana tem       culturalmente
O que é que a baiana tem       atualmente
O que é que a baiana tem       é comovente
O que é que a baiana tem  

Segura a onda, que assombra
Como diz o último trem: me deixa de lombra
Esse é o rap da suingueira que segue a linha
A começar pelo título já com abobrinha
A poesia é profunda pra você entender
- A nova dança vai ter que aprender
Faça um esforço, queime os neurônios
se não entendeu consulte os demônios
na sacanagem, na paradinha
na baixaria empina a bundinha
da um beijinho e vem fazer amor comigo
mas antes tira a cera do meu ouvido
pra escutar direito toda besteira
dos rap norte americano e da suingueira
baiana, que representa
massificação da ignorância que muito alimenta
grandes rádios, grandes gravadoras
fazendo liqüidação de morenas e loiras
ha quem diga foi pro negro ascensão
mas se esquecem, da grande população
feminina, vítima do machismo, induzida
ou dá sem camisinha ou perde sua vida!
coxinha, coxinha, mela, mela ela
se for virgem rala a coxa na bitela
me pergunto se não tem relação cabra da peste
a Bahia ser campeã de AIDS no nordeste .

A norte americana ou a baiana
Qual a pior, qual a mais insana
A norte americana ou a baiana
Qual a mais irresponsável, qual a mais sacana


Persuadida minha irmã foi a um show
De pagode, a danada se chocou
“Como Todas” era o nome da banda
Que deixou em pé os cabelos de Amanda
Quando a “Como Todas” começou a tocar
Zeca, eu vi minha irmã se transformar
sua irmã caiu no pagodão cumpade?
Antes fosse cumpade, mas não
Começou a ver no palco um cara de pau
Machista, se achando o sensual
Encarando Amanda começou a se engraçar
Fazendo gestos obscenos pra lá e pra cá
Há, há, mas que doença!
Foi pela boca que ele deu a própria sentença
Que maluco inconseqüente, ó que mané
Mandou minha irmã ir pra ele de ré
Ela se revoltando, mas ele se achando
O próprio, e foi continuando
Chamou ela de bandida depois de ordinária
- Encomendando dormitório de funerária
Disse que ia dar tapa na cara dela
- Só faltou chamar sua irmã de cadela
e fez pior meu filho!
mandou Amanda pisar no milho
Ó praí cumpade! –chamou ela de galinha ?
Coitado do carinha, se não fosse a vizinha
Nicinha, que não deixou o pior acontecer
Dizendo que era normal –tô pagando pra ver
Mas só foi o coitado ordenar “quebra”
Minha irmão se abaixou e pegou uma pedra
Obedeceu, olha o resultado:
Nove pontos na cabeça do coitado
Que ficou desacordado parecendo uma criancinha
Gritando: ai mãe!!!  Vem mainha
Nenhuma das meninas quiseram acudir
Só diziam: vá tomar no cotichi
- E o público da banda ao ver ele na lona ?
os fãs são fiéis cantaram "toma, toma
toma, toma, toma, toma, toma, toma 
A pergunta se mantém rotineira :
Quem vai ganhar o Oscar de pior suingueira?

REFRÃO

Me processem eu não sou sacana
A polemica da fama, os dois ganham grana
Mas, tem uma condição:
Que não se esqueçam de aprender a lição
Tem muito grupo de pagode que trás harmonia
Mas a maioria só trás baixaria
No rap nacional tem muita banda boa
Porém tem uma parcela que mereça  Q'Boa
Água sanitária de marca brasileira
Pra limpar principalmente toda sujeira
Que vem de fora, o diferente
É devorar a cultura alheia sem esquecer a da gente
Falo de um estilo que não penetra em meus sentidos
Suingueira dos Estados Unidos
É uma contradição só
Dos que dizem se preocupar com quem está na pior
Pois aqui a mulher infelizmente
É vítima da  conivência da gente
Que puxa saco de fulano que vem ao Brasil
Fazer clipe, tirar onda com a mulher no Rio
Aqui é nossa área pode vim do seu jeito
Mas mantenha o respeito
Por que se percebe essa triste tendência
Educação que liberta deixa de ser referência
Somente a  arte não será suficiente
Pra se extinguir a imagem que se fizeram da gente
Não somente status, boa posição
De exibir no meu clipe grana, carrão
Fumaça, cachaça ou status de machista
infelizmente essa foi uma das piores conquistas
comercializar idéias num jogo
valorizar a futilidade não é o que quero pro meu povo

REFRÃO