RAP - LIXO CULTURAL?

by Simples Rap'ortagem | 20:43 in |

AUTORIA: Jorge Hilton

O rap é lixo, eu não me lixo, to pouco me lixando 
Pros que vivem nos rotulando
Eu sou consumidor do resto, eu não presto, sou produto
Interno bruto
Genuíno, nascido de dentro das contradições
Urbanas, minha arte me livra das prisões
Sacanas, que os padrões elitistas querem nos enquadrar
Com tua licença poética: vá se lenhar
Não de gregos, mas de africanos sempre perto
Meu lixo é pra trinta milhões de analfabetos
Contra sua técnica sofisticada
Intelectualidade marginalizada
Pego termo emprestado de quem me dignifica
Não sou mais um poeta que nasceu de vida rica
Ouviu professor de poesia
Sua idiopatia criou neologia
Teu preconceito é do tempo das cavernas
Sou mais um Boca do Inferno de uma era mais moderna
Meu rap é a arma que encontrei pra lutar
Contra a cultura que sempre nos impediu se expressar
Oswald de Andrade não me permite ceder
Por isso tenho humildade pra reconhecer
Que minha arte diante da sua não se mede
Todo lixo que produz esperança não fede
Antropofagiando uma cultura alheia
A todo um sistema que nos quer ver em cadeia
Ideológica, burguesa
Minha literatura interroga: o que é beleza?
Sempre que necessário, exigindo postura
O Hip-Hop baiano ta sem censura


VÍDEO RAP - LIXO CULTURAL?